segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Novo reforço apresentado

Tal como fora anunciado ontem, o novo reforço do plantel de objectos que dão jeito para rituais, magias, superstições, ocultismo, voodoo, macumba e demonstrações inequívocas de apoio ao Benfica foi apresentado hoje à hora do pequeno-almoço do sócio - hora do almoço em Portugal continental e na Madeira, menos uma hora nos Açores. O exemplar do Arsenal, alusivo à visita do clube inglês à Luz numa eliminatória da Champions em 1991 - eliminatória essa que o Benfica ganhou e que ficaria para a história devido à esplendorosa exibição de Isaías em pleno Highbury Park - posou para a fotografia com o restante plantel

Da esquerda para a direita e de cima para baixo: jersey de contrafacção da época 2011-2012; camisola oficial de 2010-2011, com o n.º 10 de Pablo Aimar; gorro adquirido na primeira expedição do Grupo Excursionista 'Tá a Andar à Marinha Grande para assistir ao União de Leiria - Benfica, em Janeiro de 2012; cachecol adquirido há já muito tempo, não me lembro porquê; cachecol alusivo ao 32.º campeonato; cachecol do Benfica - Liverpool, no plantel por empréstimo do Roberto Adalberto Norberto Gilberto; cachecol capitão de equipa, titular no meu pescoço desde 2011; o tal reforço do Arsenal; boxer short de Benfiquista adquirido em inícios do terceiro milénio da era Cristã; chinelo de Benfiquista, prenda de Natal de há dois ou três anos.

e depois, numa composição mais selecta, apenas com os capitães de equipa.

Aqui, o reforço arsenalista acompanhado pelo gorro do viajante, pelo capitão de equipa e pelo jersey de Pablo Aimar.

A transferência foi concretizada ao final da tarde de ontem, cerca das 19h00, junto à entrada do Pavilhão Império Bonança. Após a realização do negócio, o novo reforço foi levado, juntamente com o cachecol capitão, a conhecer a roulote do Manelito e, mais tarde, a assistir ao jogo entre Benfica e Vitória Futebol Clube, uma equipa de Setúbal que joga francamente mal à bola. Apesar do adversário débil, o Benfica não conseguiu ir além de um magrinho 3 a 0. No final, comentava-se que Rodrigo a jogar entre linhas, nas costas do ponta-de-lança, era uma enormíssima nódoa. Por outro lado, dizia-se de Enzo Pérez que teria feito o seu melhor jogo com a Sagrada Camisola vestida.

3 comentários:

Pedro Ribeiro disse...

granda Manelito! Boa aquisição

B Cool disse...

Eu desapareceu-me um do meu plantel, o alusivo à nossa ida a Anfield. Com as mudanças, fugiu para parte incerta e já pedi ao detective correia para ir no seu encalce

Germano Bettencourt disse...

Ahhh, ainda bem que te lembraste dos leitores Açorianos.