sexta-feira, 15 de março de 2013

Lima. Isaías. Vata. Artur.

No meio de um momento atribulado e cheio de ques, mas e ses, andamos, eu e a Lady Verde, a equacionar a possibilidade de mudar de casa. Para uma casa nova, pretendemos, ainda assim, alguns elementos de conforto: não nos vergamos à escassez de luz natural, damos preferência a uma vista para o rio, mesmo que não seja imponente e desafogada, e ficaremos imensamente felizes, praticamente rendidos, se a casa tiver um logradouro, mesmo que seja pequeno. Confesso que até há uns meses eu não sabia muito bem o que era um logradouro. Para mim, as casas tinham varandas, terraços, pátios ou até mesmo claustros, se fossem casas de gente que herda propriedades daquelas à antiga. No dicionário, "logradouro" não é assim bem uma coisa específica e concreta - no fundo, é um espaço utilitário que pode assumir várias formas: pode ser um lugar público de usufruto, como um largo ou uma praça, tanto quanto pode ser um jardim, um pátio ou o tal terraço "anexo a" e com "serventia para" uma casa. No Olx e no Custo Justo, as casas deixaram de ter jardins ou pátios e agora têm todas "logradouros". Portanto, a nossa futura casa tem de ter logradouro. Isto porque queremos ter um cão. Filhos ainda não, que está crise. Mas um cão sim, para irmos testando aqui o universo da responsabilidade de criar e educar um ser que não sejamos nós próprios. Sugeri um peixinho, que é mais sossegado e económico e que dispensa logradouros, mas não fui bem sucedido: fui peremptoriamente notificado de que queremos um fox terrier. Mas não queremos comprar um fox terrier. Queremos que alguém que tenha uma ninhada com excedentários nos dispense um exemplar. Existe, portanto, todo um drama logístico na antecâmara do meu regresso à cinofilia. Um drama que se adensa quando o nome do potencial bicho é o tema de conversa.

-Precisamos de um nome assim rebelde... com graça. Tens alguma ideia?
-Hum... "Diego".
-"Diego"?!
-Sim, "Diego" parece-me um bom nome.
-"Diego"... é o TEU nome.
-E então? Não deixa de ser um bom nome.
-Oh, por favor...
-"Diego"... é assim... moderno, forte, fica no ouvido
-Isso nem é um nome português.
-É latino... tem carisma...
-Diego... vá lá, "Diego" é o teu nome... não vamos dar o teu nome ao cão, ok?
-"Diego"... "Diego" podia ser nome de tudo... Praça do Diego, Avenida do Diego, Diegolândia, os nossos presid
-Diego, vá lá... chega...
-Humpf... Tacuara.
-Não. Não vou dar um nome de um jogador do Benfica ao meu cão.
-Matic.
-Diego... tu deves pensar que eu não vejo os nomes dos jogadores do Benfica nessa merda dessa pilha de Bola's que está na casa-de-banho. Eu sei quem é o Matic, ok?
-Roderick.
-...
-Pacheco.
-Opá...
-O que é? Pacheco é bom, é português e tudo.
-Esse não é aquele que até jogou no Sporting?
-É... pois, esse não. Ainda mordia no dono.
-Ah, pois, do Sporting já não pode...
-Chalana.
-Ai pá, que porra, sempre Benfica, sempre Benfica em tudo, em toda a parte, nos chinelos, Benfica no escritório, Benfica no estúdio, Benfica nos pratos... chega! O cão não se vai chamar Chalana nem Matic nem Tacuara nem Luisão nem Garay. Ok?!?! Não vai.
-Yuran.
-Ai olha, sabes? Desisto. Chama-lhe Eusébio, chama-lhe... chama-lhe Diego, faz o que tu quiseres, chama-lhe João Pinto. Quero lá saber... Olha quero um gato, pronto, porra...
-Gaitán.

8 comentários:

Pedro Ribeiro disse...

vencer a nossa princesa por exaustão. Foste bem, Diego! Tentei chamar nomes de jogadores aos nossos gatos mas saiu Zelda e Loki... Ainda dizem que nós é que somos o sexo forte

ZeduViana disse...

Que magnífico!
já agora, até porque na faculdade fiz um trabalho sobre isso, logradouro designa simplesmente o espaço não construído do lote. Pode ser público,privado,etc e tudo o que quiseres.

Germano Bettencourt disse...

Yuran dá um bom nome para cão. Um dia, se tiver um cão, vai-se chamar Yuran.

Nem quero imaginar quando for para dar o nome a um filho.

LDP disse...

Eu tive um cão que se chamava Karoglan. E uma vez tentei convencer a mulher do meu irmão a chamar Abdelghani ao gato.

Eu acho que soam bem aqueles nomes de jogadores anos 80/90 principalmente, em animais de companhia:

Um pastor alemão pode chamar-se Basaúla ou até Medane, um chiuahua chamado Caccioli ou Ziad; um pitbull de nome Tanta; um gato pode chamar-se Slavkov, Eskilsson, Fua ou Tuck. Mas também Taoufik, Alfaia ou Calila. Vou fumar um cigarro.

Pedro Filipe Godinho disse...

Eu já tenho isso alinhavado: Messi se for de porte pequeno, rápido e com ginga; Aimar se for assim um cão tipo dálmata, com classe.

Para Fox Terrier, devia ser assim algo como um Léo ou um Miccolli. Sugestões :)

Diego Armés disse...

A dupla cicatriz que tenho no pulso direito nunca poderia ter sido feita por um dálmata chamado Aimar :(

Germano Bettencourt disse...

Diego, além de que o Dálmata é a raça mais "burra" de cães que Noé deixou na terra. É um insulto à inteligência do futebol de Aimar. :/

M disse...

se aceitares sugestão...

tenta adoptar um cão, não compres. existem tantos cães em canis na linha de abate..salva um deles homem, salva um!

:)