terça-feira, 2 de abril de 2013

Breve constatação sobre Peseiro

Ah, o bonito mito do "azar" do Peseiro... Muito brevemente: chegou a uma final europeia, mas nem ele, nem o Miguel Garcia sabem como, "quase" ganhou o pior campeonato nacional de que me lembro (e acabou em terceiro) tendo perdido com um Benfica, futuro campeão, que era equipa para ser goleada pelo Benfica actual - e tendo sido eliminado pelo mesmo Benfica nas meias-finais da Taça de Portugal. Ou seja, eu acho que as pessoas tendem a interpretar a situação ao contrário: a conjugação dos elementos em 2004-2005 foi de uma sorte tremenda para José Peseiro, já que lhe permitiu que a dúvida ou a crença se instalassem entre os adeptos de futebol mais românticos, que se alimentam com quase vitórias, quatro passes consecutivos e um ar razoavelmente simpático, mesmo quando estas coisas acabam por resultar em derrotas de envergonhar. Já entre os adeptos pragmáticos, e posso incluir aqui o Rochemback, a conclusão sempre foi óbvia: o Peseiro é simplesmente mau treinador. Tem uma espécie de toque de génio, mas em esquisito.

1 comentário:

Germano Bettencourt disse...

Olha que nunca tinha visto as coisas por esse lado. Não é que tens mesmo razão. :P