sábado, 29 de setembro de 2012

Mundo de fantasia

Tenho tido duas fantasias recorrentes. Uma delas é que o Lima vai fazer um poker em breve. Não tenho explicação para isto, mas é um feeling. Ou então é a minha ingenuidade a justificar-me inconscientemente a aquisição do Lima por 5 milhões de euros ao Braga. A sério que imagino isto e dou por mim perdido entre o sonho e o pensamento quando vou no metro e vejo o Lima a ombrear com o Piqué, nas alturas, e a fazer o primeiro logo aos 12 minutos. Depois, meia-hora mais tarde, chuta de força desde os 30 metros e mete-a ao meio da baliza, com claras culpas para o Valdés. À beirinha do intervalo, num ressalto após um canto, encosta a dois metros da baliza com os defesas por terra e o Valdés fora do lance. Depois do hat-trick, pelos 75 minutos, quando o Jorge Jeus chama o Kardec para a substituição de consagração, Lima faz um sprint, rouba a bola a Busquets, isola-se e, ao primeiro passo de Valdés na sua direcção, dispara forte e rasteiro para o segundo poste, fazendo a bola aquele efeito bonito zzzzzzzzztt a toda a volta interior da rede.

A outra fantasia é menos nobre e não deve ser encarada como um desejo. Nem sempre desejamos as fantasias que temos e quem já passou por uma câmara de bondage sabe do que falo. Esta fantasia não terá uma componente tão dolorosa, é certo, mas pode igualmente causar embaraço se, por exemplo, a nossa mulher a descobrir - sobretudo se a nossa mulher for a minha, que é precisamente do Sporting. Nesta minha fantasia, um Sporting muito forte e corajoso luta com o Moreirense, o Vitória de Setúbal e o Rio Ave para fugir à despromoção. São cinco ou seis jornadas de grande emoção em que raramente alguma destas equipas ganha um ponto que seja, mantendo a classificação definitiva em enorme suspense. Na última jornada, diante de um Beira-Mar tranquilo e com o 12.º lugar já garantido, o Sporting consegue fazer o golo do empate aos 97 minutos, num lance em que Rinaudo parece estar fora de jogo no momento do desvio com a mão de Van Wolfsv...isso, que assim o assiste. Facundo faz golo e segura o Sporting na divisão maior do futebol português por, pelo menos, uma época mais e a euforia não se faz esperar: os sportinguistas invadem o Marquês de Pombal e enchem Lisboa de festa, obrigando os Benfiquistas a realizar os festejos de campeão nas imediações do Estádio da Luz.

4 comentários:

Germano Bettencourt disse...

O Poker com o Barcelona é realmente pura fantasia. A segunda já me parece mais com a realidade!

artnis disse...

Deves estar a apanhar as fantasias da tua mulher, por osmose...

os lagartos continuam a acreditar que podem ser campeões, com aqueles matraquilhos (treinador incluso!)

Diego Armés disse...

Não percebi este comentário. A primeira parte, pelo menos.

artnis disse...

A tua mulher não é sportinguista?!

E quem são os mais delirantes sonhadores destas coisas da bola e do Desporto em geral, neste País?