terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Bola que é bola é da Mikasa

Eu não queria dizer nada sobre isto da Bola de Ouro porque só há coisas óbvias e aborrecidas para dizer. Que o Messi ganhava já era de prever, que o Ronaldo mereceu o crédito suficiente para criar algum suspense, o que é muito mais do que meramente honroso, também estava à vista de todos. O Iniesta fez o que qualquer outro no seu lugar faria: número. Já agora: o meu preferido é e continuará a ser o Falcao - isto entre os elegíveis porque, se eu mandasse, ganhava sempre o Aimar. Agora, há muita gente que clubiza e enfatiza sem olhar a meios nem a palavras e que, sobretudo, ridiculariza o que de ridículo nada tem. A essas pessoas, deixo uma sugestão de leitura: AQUI.

3 comentários:

Germano Bettencourt disse...

Muito boa a sugestão. Gostei de ler. Obrigado.

Por acaso gostaria de ter uma Mikasa para futsal, mas são caras como o raio. Se eu te mandar a morada, ofereces uma? :P

V. Branco disse...

É excelente a sugestão que deixa. Totalmente de acordo. Discuta-se o que se quiser, um não é seguramente 4 vezes superior ao outro.
Para mim o vencedor teria de ser Ronaldo. E, já agora, Mourinho.

pitons na boca disse...

Se calhar devias ser mais especifico. Mikasa, mas aquelas do inicio dos anos 90 que, quando estavam meio vazias e acertavam em cheio num gajo (digamos, num puto com 12 ou 13 anos) deixavam nódoas negras. Mas quando esse mesmo puto apanhava a bola a saltitar, "amandava" uma bojarda que ninguém se dignava a meter as mãos à frente. :)