quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Confiança, rapazes

Um amigo meu, sportinguista, perguntava-me ontem “então, estás com medo, para amanhã?” e eu “não, pá”. Ficou surpreendido. “Como não? É o Manchester!” “O importante é não sobrestimá-los”. Depois fiz aquela expressão assim confiante e sábia, cerrando suavemente os olhos, esticando de modo ligeiro os lábios bem fechados. Calou-se.

Eles fizeram 18 golos em quatro jogos do campeonato. Inclusivamente, marcaram oito ao Arsenal - o Arsenal seria a minha equipa se um cataclismo apocalíptico varresse o Benfica da face da Terra e se, chegado esse inimaginável dia, o Desportivo de Mafra, o Grande Dépor, não tivesse ainda chegado à primeira liga. 18 golos em quatro jogos… é susceptível de causar alguma apreensão. Mas também não exageremos. Podem ter tido sorte.

Eles têm pontos fracos. Têm de ter. Eu não queria fazer uma abordagem xenófoba do assunto, mas... há que considerar, por exemplo, que eles têm um português. Vantagem nossa logo aí.
Não podemos ter medo deles. Não quando em Lisboa há manchesterianos bêbados desde ontem de manhã. Não sei se eles já nascem neste estado ou se simplesmente a Sagres lhes cai mal - não é para meninos. Certo é que cambaleiam como se não houvesse amanhã (que seria hoje, no caso dos que estão neste estado desde ontem). Grupos de dez e de quinze homenzarrões muito brancos e volumosos caminhando incertos pela cidade que maldosamente não pára de se mexer...

Financeiramente falando, eles têm mais receitas sozinhos do que toda a liga portuguesa junta. Ou seja, eles podiam ter o Aimar, se quisessem. Ou o Cardozo. Ou até o Witsel. Ou o Javi. Ou o Maxi. Ou o Nolito, ou o Luisão, ou o Artur, ou o Emerson, ou o Gaitán ou o Garay. Ou todos. Mas não! Em vez disso, têm aqueles gajos. Têm muito dinheiro mas percebem pouco de bola.

Pela minha parte, fiz o que sempre faço: enervar cosmicamente o adversário. Assim, esta semana cumpri uma série de pequenos rituais especialmente dolorosos para o United. Sair à noite? Só para o Liverpool. Comer e beber? Só na Rua do Arsenal. Ir ao Shopping? Só ao City. Há que desmoralizá-los.

4 comentários:

Catarina disse...

Os meus conhecimentos sobre futebol são limitados, têm vindo a melhorar mas são limitados, contudo gosto de passar aqui!
Gosto do modo como fala do nosso SLB, e acerca do jogo de logo, é isso tudo :) Se me limitasse a partir do principio que o Benfica não ganha não desperdiçava 90min da minha vida a ver um jogo!*

Hugo Rocha Pereira disse...

Gosto especialmente dos rituais... e da desvantagem que é o Man United jogar com um português.

João Gil disse...

Não percebo nada de bola (nem quero), mas uma coisa é certa, se há um momento em que gosto de ler sobre ela é quando venho aqui.

Força SLB!

Behem0t disse...

d. Gosto de ver que, contando com este, tens quatro comentários num só post. Upa Upa